Dodoi

Imagem

Querida amiga,

Sim, eu sumi. 

Tive pedras nos rins. E não foi qualquer pedrinha não. Foram três pedras no rim esquerdo tão grandes que uma delas ao se deslocar entupiu o canal da urina. Tive que ser internada no hospital e passar por uma intervenção cirúrgica. Desentupir a uretra e colocar um cateter (chamado de duplo J) que é terrivelmente incômodo. Passei mais de mês andando que nem mulher pós-parto.

Interessante nisso tudo foi o médico dizendo que eu poderia levar uma vida “normal” com o cateter. Não sei o que ele define como vida normal, mas enfim…

Fui encaminhada para sessões de litotripsia extracorpórea, é tipo um choquinho nos rins. Como o paciente recebe sedação, não é doloroso. Fiz duas sessões para ver se as pedras se quebravam ou se dissolviam.

Semana passada, o cateter saiu do lugar e foi terrivelmente doloroso. Mais uma vez eu fui parar no hospital. Após uma nova tomografia, foi constatado que ele havia saído do lugar porém as pedras haviam diminuído bastante após as sessões de litotripsia. Foi marcada uma nova intervenção cirúrgica para a retirada do cateter antigo, introdução de uma sonda com laser para pulverizar as pedras restantes e colocação de um novo cateter, o qual será retirado dia 23/05. Amém.

O pior de tudo isso não é a dor e o incômodo do tratamento, mas o palpite e as perguntas das pessoas. Todo mundo virou médico de repente e fica me palpitando as coisas. Ensinando chás, simpatias e o inferno a quatro. Fui acusada de não tomar água (sendo que tomo uns dois litros de água por dia tranquilamente), acusada de não cuidar da minha saúde corretamente, acusada por ser gorda e por isso ter desenvolvido pedras. Enfim… 

Não vejo a hora desse inferno acabar e as pessoas pararem de me cobrar. Não aguento mais as perguntas: “Você está sentindo dor?” “Nossa, mas até hoje?” “Por que você não procura outro médico?” Vontade de me isolar de tudo e todos, apagar todas as redes sociais para ter um pouco de paz. No trabalho eu não estou nem almoçando e nem tomando café no refeitório porque não consigo suportar outros seres humanos gralhando perto de mim. Estou irritadíssima e não posso tomar nenhum remédio para me acalmar pois já estou tomando medicamento demais. (Minha mãe disse que agora tenho uma farmácia no meu quarto… rs)

Parei até de atender o telefone e responder mensagens. Na falta de paciência imensa que estou nela é perigoso eu dizer coisas das quais me arrependerei muitíssimo mais tarde. As pessoas devem achar que estão me fazendo bem, mas já chegou num ponto que tudo o que elas conseguem fazer é me deixar nervosa pois esta situação é uma daquelas que a gente não pode fazer nada. Apenas esperar o tempo passar e a cura acontecer. 

A única coisa boa em tudo isso: Como agora estou aprendendo a controlar minhas finanças, este contratempo todo pelo qual estou passando não estourou meu orçamento. Minhas faturas de cartão de crédito continuam a baixar e só não baixaram mais devido aos remédios que tive que comprar. Em tudo Deus tem um propósito, não é? Se eu continuasse naquela vida louca de gastar não sei o que seria de mim agora com tantas despesas. Não tem sobrado nada, mas também não tem faltado. Desde Janeiro eu não fico com a conta negativa e isso está sendo ótimo!

Beijos e até a próxima!

Advertisements

Estou acordada!

Imagem

Querida amiga, 

Já fazem quase quinze dias desde a minha última postagem. A ausência de cafeína combinada a uma pressão baixa (10 por 6 ou 11 por 7 no máximo) e uma recaída na depressão tem me feito dormir umas 10 horas por dia. Tem dias que mal uso meu computador e muito menos ligo a televisão. O único tempo que tenho é no final de semana onde fico mais acordada. 

No sábado passado, ao estudar a fatura de um dos meus cartões de crédito descobri que este cartão específico acumulava pontos. Entrei no site pra ver e descobri que podia trocar estes pontos por algumas mercadorias, dentre elas: uma cafeteira elétrica. E ela chegou ontem de tardinha. Resultado: já estou usando-a hoje, o que quer dizer voltarei a ficar acordada pelo menos o resto da tarde e início da noite.

E por falar em cartões de crédito, consegui manter minhas faturas mais baixas em relação as faturas do mês anterior. Ufa! O bichinho do consumismo ainda está lutando dentro de mim, mas estou conseguindo vencê-lo. Ou pelo menos, estou conseguindo  mantê-lo quieto. Tem vezes que ele quase ganha, mas no último minuto ainda venço.

O único desperdício financeiro que fiz este mês e na verdade nem pode ser um desperdício tão grande assim foi a inscrição num concurso público. A taxa de inscrição foi de R$ 50,00 mas me arrependi muitíssimo de ter feito a inscrição porque como estou fazendo a Bela Adormecida não estou estudando e portanto joguei o dinheiro fora. Eu fiz de tanto minhas colegas do trabalho insistirem. Meu emprego é péssimo, exploram bastante da gente e a maioria dos funcionários faz concurso público para ir trabalhar em outra empresa. Eu fazia muito antes, mas não tenho disciplina pra estudar em casa. Sou hiperativa, me disperso com facilidade e enrolo procrastino muito pra estudar em casa. Pra mim, só funciona estudar pra concurso fazendo cursinho. E cursinho é caro e não estou podendo gastar dinheiro com isso agora. Preciso me equilibrar financeiramente. 

Bom, agora não dá chorar o leite derramado. Como ficarei mais acordada a partir de hoje (assim, eu espero), pretendo pelo menos tentar estudar alguma coisa (pelo menos, Português, afinal é a matéria básica de todo concurso) até o dia da prova e fazê-la assim mesmo. Pelo menos, terei a noção de como andam as provas de concurso e tals. Mas, não vou mais ficar “doando” dinheiro para organizadoras de concurso. Pretendo fazer o que um dos meus colegas faz: ele vai estudando as matérias básicas de concurso independentemente se está tendo concurso ou não e quando aparece ele já está mais preparado. Ele acabou de passar muito bem colocado pro Ministério do Estado onde ele nasceu (SEGUNDO LUGAR!!!) e está só aguardando a convocação para tomar posse. Vale ou não vale a pena?

Beijos e até a próxima!

Meu caderno para Controle de Gastos

Querida amiga,

Lembra que eu falei neste post que fiz um caderno para controlar meus gastos? A ideia ainda está amadurecendo, mas já vi que funcionou muito bem para Janeiro. Tirei foto de como organizei este mês e pretendo tirar outra quando o mês terminar:

Imagem

 

Organizei assim: Fiz duas colunas, a saber: 

Previsão (de) Gastos: São aqueles gastos que a gente tem todo mês, pagos em dinheiro e é certo contar com eles. Ex: Manicure, Depilação, coisas desse tipo. Listei os gastos que serão feitos em dinheiro, pois o que é pago com cartão de crédito (ex: Academia) eu controlo pela própria fatura. Quando o gasto que eu “provisionei” acontece, eu coloco um “ok” do lado.

Gastos sem nota: São aqueles pequenos gastos que podem ocorrer, mas não tem recibos. Ex: Comprar um cafezinho de manhã na padaria. Eu anoto o dia, o valor e no que foi gasto. Ex: Dia 10 – R$ 10,90 – Táxi para ir ao médico. No final do mês eu somo e assim vejo o quanto gastei com essas pequenas despesas avulsas.

Embaixo estão os gastos com nota. Tudo o que for comprado e tiver um recibo ou nota fiscal será colado aqui. Eu estou escrevendo o que foi adquirido com essa notinha para eu ter um controle disso. Muitas vezes chegava alguma coisa listada na fatura da qual eu nem me lembrava mais. Na notinha que está colada no caderno, eu gastei o dinheiro com almoço e paguei com cartão de débito, então anotei com o que eu gastei para não esquecer. No caso do restaurante é fácil saber, o problema é quando é uma loja em que você entrou para comprar um presente para alguém ou então quando minha mãe pedia para comprar alguma coisa para ela. Quando é uma despesa para terceiros, eu escrevo na notinha especificando pra quem e o que: “Remédio para minha mãe”, “Meias para minha tia”. Se for um parcelamento no cartão de crédito eu coloco o valor da parcela e em qual cartão foi debitado: “3 x 22,45 – Submarino” (nem todos os recibos de cartão de crédito vem com o valor da parcela, alguns vem apenas com o valor total).

Eu percebi que o caderno me ajudou muito a desenvolver mais auto controle. Eu tinha a exata noção de quanto e com o quê tinha gastado meu dinheiro. Não fiquei com nenhum peso na consciência e nem com aquela sensação de “o que aconteceu com meu salário?“. Adorei esta experiência e é um novo hábito que pretendo não abandonar. Assim que chego em casa já recorro ao caderno para registrar a despesa ou colar o recibo.

Confesso que tem dias que é difícil segurar a vontade de comprar, porque sempre vem aquela falsa idéia de que “eu preciso”. É uma promoção aqui, outra ali… Mas tenho resistido a todas! Só comprei o que realmente acabou (ou está quase no fim) e o que realmente uso.

E você, como está fazendo para controlar seus gastos?

Beijos e até a próxima!

Pequenas Grandes Vitórias

Querida amiga,

Hoje foi considerado um “dia da verdade”. Minhas faturas de cartão de crédito fecharam (sim, tenho não apenas um mas TRÊS cartões de crédito) e fui olhar o valor. Me deu até frio na barriga! Hahahaha…

Tive uma grande surpresa quando descobri que elas estão 35% mais baratas em relação ao mês anterior. De verdade! Eu conferi duas vezes!!! Eu imaginava que a diferença seria pequena, no máximo uns 10%. O que tenho atualmente nas faturas são parcelamentos de compulsões compras que já havia feito e muitas dessas estão um pouco longe de terminar. É claro que não esperava “zerar” as faturas, mas fiquei impressionada como reduzi tanto em um mês.  Até porque, como eu disse antes, a maior parte das minhas faturas são compras parceladas.

O que comprei até agora neste mês além de remédio, foi almoço e chá para beber. Nada em excesso, nada de maquiagem, roupa, sapato, cosmético. Exceto a minha escorregada, é claro. E nem precisei deixar meus cartões em casa para não gastar. Consegui ser forte e simplesmente não comprei. E justamente este mês várias promoções estão acontecendo por causa do fraco movimento no comércio no início do ano. Quando estou no ônibus e ele passa em frente a uma loja que tenha algo que me dá vontade de comprar, eu olho para outro lado. Não pego nem folheto de propaganda na rua. A tentação é algo a ser evitado. Senão a gente acaba caindo nas armadilhas e quando vê já fez bobagem.

Falando em tentações, outra coisa que fiz para não cair nas armadilhas foi me descadastrar dos sites de compras. Antes eu recebia e-mails diários de sites como Walmart, Submarino, Saraiva, etc. Primeira atitude para cortar o consumismo da minha vida foi cancelar estas assinaturas. Se eu não recebo estes e-mails não vou ver que “TAL PRODUTO” está mais barato e não vou ficar com vontade de comprá-lo ou “achar que preciso”.

Estou me sentindo bem mais leve agora que parei de comprar. Dizer não ao consumo compulsivo é ir na contramão de tudo o que temos hoje em dia. Jornais, revistas, internet, tv, todos os veículos de comunicação nos bombardeiam diariamente dizendo que precisamos ter, ter e ter. Eu me afundei em dívidas, peguei vários empréstimos no banco e só fui me enrolando. Hoje estou bem melhor do que antes. Mas sei que posso melhorar muito. E estou tentando trilhar este caminho a pequenos passos. Um dia de cada vez.

E você, como está se saindo com seu auto-controle para compras?

Um beijo e até a próxima!

Inventário de Maquiagens

Querida amiga,

Fui citada pela amiga do Ano Novo Azul sobre o inventário de maquiagens que fiz. Então achei melhor coloca-lo aqui e explicar sobre o Projeto Destralhe.

É complicado destralhar, a gente acaba se apegando às coisas. Mas é algo necessário. E para mim, o destralhe não é apenas jogar coisas fora, mas também ter apenas o necessário. Não adianta destralhar a casa e depois ficar comprando e comprando sem necessidade. Se eu fizer isso, estarei apenas trocando uma tralha pela outra.

Eu tenho acompanhado o blog da Thais (já leio tanto que já me sinto íntima, chamo até pelo primeiro nome… rs… acho que vejo muito de vc nela). No blog ela escreve muito sobre destralhe e listinhas. Foi daí que tive a ideia do inventário. Eu fiz um inventário detalhado contendo inclusive as marcas dos produtos que uso pois quando acabarem quero repôr apenas o que deu certo para meu rosto. Infelizmente a verdade que nem toda maquiagem que a gente compra dá certo. As vezes é um tom de base ou pó que não dá certo. Um blush que fica esquisito e por aí vai. Portanto, quero deixar claro que este NÃO é um post publieditorial. Depois que fiz o inventário, o deixei salvo no Evernote criando um caderno chamado Inventário e fazendo as tags de acordo com o tipo (maquiagens, comésticos). Tenho o Evernote instalado em casa e como aplicativo no celular, assim posso consultar onde estiver e evitar comprar o que não preciso.

Eu tenho “coração mole” para comprar. Se as doninhas já vem com revista da Avon ou Natura eu acabo comprando alguma coisinha pra ajudar ou porque fico com vergonha de devolver a revista sem pedir nada. E lá se vai meu dinheiro. Sou fraca com esse negócio de promoção, tipo: “Essa base tá com 30% de desconto. ” Tb sou fraca com os brindes: “Na compra acima de 50 reais, ganhe isso.” “Na compra de um pote, você ganha o refil.” “Compre 2 protetores solar e ganhe uma necessárie.”

Depois de fazer o inventário, fiquei olhando pra todas essas coisas e pensei: “Só de batom deve ter uns 400 reais que eu gastei.” E pensando bem, eu preciso de 23 batons???? Claro que não! Mas, gastei o dinheiro e agora eles estão aí. Depois da foto, abri um por um e aqueles que já estavam quebrados eu joguei fora. Tb joguei fora os batons que estavam vencidos. Deu um pouco de dó, eu confesso, mas foi necessário. Eu tenho muito batom parado e se for para ter dó que seja de mim e do meu dinheiro! rs

Depois eu fiz um inventário de todos os cosméticos, nos mesmos modos do que este. Pretendo não apenas praticar o destralhe, mas ser menos consumista. Vou comprar aquilo que preciso mesmo e USAR todas as coisas que comprei. Com exceção, é claro, das coisas que não dão certo. O meu método é um pouco diferente do Projeto Pan, porque eu pretendo usar todas as maquiagens que eu conseguir e não apenas dez ítens. Por isso eu o chamo de Projeto Destralhe. E depois que usar as maquiagens que tenho vou comprar apenas o que já deu certo, o que combina comigo e sem exagerar mais: apenas um ítem de cada. Enfim, vamos lá!


Primer & BB

  • BB: 1 Loreal – Me dei bem com ele, então vou mantê-lo até acabar. E claro, não vou comprar nenhum novo até que ele termine. Talvez depois eu compre um da QDB (Quem Disse Berenice), mas somente depois de testá-lo na loja.
  • Primer em uso: 1 Mary Kay (vou pôr esse como prioridade para destralhe, já que é o mais antigo).
  • Primers fechados: 1 Natura Una e 1 Renew

Bases

  • Em Uso: 1 Natura Una Bege Translúcido (é a prioridade para o destralhe, já que ela vence primeiro). 1 QDB cor 1A
  • Fechadas: 1 QDB 1A – Caí na armadilha dos brindes “comprando acima de X reais, vc ganha uma base”.
Obs: Quando fiz o inventário em Dezembro, eu ainda tinha outra base da Natura Una (que comprei caindo na armadilha dos “30% de desconto”). E graças a Deus e a minha força de vontade, consegui termina-la logo no início de Janeiro. Então esta que estou usando agora estava fechada.
Nota mental para 2014: Respirar fundo e não cair mais nessas armadilhas de promoções e brindes, pois elas me fazem gastar sem a real necessidade. Eu me sentia quase na obrigação de ter aproveitar a oportunidade.
Pó Compacto/Facial
  • Em uso: Mary Kay – Prioridade para destralhe. Graaaaaaaaças a Deus, já posso ver o fundo do pote! O que quer dizer que estou indo bem, já já estarei me destralhando desse pó. Ele é bom, mas essa embalagem pulando é uó! E é óbvio que não vou comprar um estojo caríssimo apenas para guardar um refil de pó.
  • Fechado (na verdade, só usei uma vez para experimentar assim que comprei): Natura Una Claro
Blush
  • Em uso: QDB cor Rosita
  • Guardado: Natura Una Trio de Blush Rosa
Sombras
  • Em uso: 1 quarteto natura aquarela, 1 paleta avon, 1 sombra QDB cor brancareia – Fiquei apaixonada por essa sombra, é praticamente o meu tom de pele. Não fica nem branca (parecendo que passei giz na cara) e nem amarelada. Posso passar pra fazer um fundo pra outra sombra. Pega bastante no pincel, nem preciso ficar esfregando o pincel pra pegar sombra. 2 sombras natura de cores individuais (Eu transferi para um potinho com tampa de rosca então não sei a cor/numeração exatas).  E 1 quarteto de sombras da Avon cor Cappuccino, o qual estou gostando bastante de usar. 
Delineador

  • Em uso: QDB Caneta Petrolinha – Muito fácil pra usar e eu achei que fica bem melhor no rosto que o delineador em pó. 
  • Guardados: Natura Una Pó Negro, Natura Una Pó Grafite
Embora tenha comprado o delineador da QDB depois de ter comprado os da Natura, estou dando prioridade para usá-lo porque ele é líquido e pode acabar secando.
Máscara para Cílios

  • Em uso: Avon Ultra Sexy, Avon Super Curlacious 
  • Guardado: QDB Máscara para cílios volume.
Obs: Só depois de usar as máscaras é que fui perceber que eram à prova d’agua. Que ódio! Eu comprei por causa dos aplicadores. Não gosto de máscara a prova d’água porque é difícil para tirar depois e a gente fica parecendo um panda quando começa a tentar tirar e ela fica “borrando” pelo rosto a fora. O bom da QDB é que vc monta sua máscara: Escolhe o tipo de fórmula e o aplicador. Muito mais funcional. 
Demaquilantes

  • Em uso: 1 para olhos Avon (só quando tem maquiagem pesada). 1 para rosto e olhos Nívea 
  • Fechado: 1 bifásico para olhos e rosto QDB Roseta. 
BatonsEnfim, chegou a hora deles. É o ítem de maquiagem que tenho em maior número. Quando juntei todos pra fotos, foram 23. Depois joguei fora alguns que já estavam velhos demais (com tanto batom novo, pra que ficar guardando batom velho?) e tb joguei fora aqueles que estavam quebrados. Os que sobraram foram:
2 marrons/cor de boca
2 laranjas
1 lilás
1 rosa
12 vermelhos (quando fiz o inventário em Dezembro, eram 13 batons. Coloquei um como prioridade para destralhe (ou seja: fiquei usando apenas esse todos os dias e acabei com ele por volta do dia 05 de Janeiro).
Com os batons estou adotando a seguinte tática para destralhe: Separei um vermelho para usar em casa e trouxe um de cada cor para usar no trabalho. O restante coloquei em uma caixa e a escondi no alto do armário. Normalmente eu uso batom vermelho, então como eu os tenho em maior quantidade, são eles que eu vou dar prioridade para destralhe. As outras cores de batom eu vou usar quando a roupa que eu estiver usando combinar com eles.
Resumo da Ópera
Minhas maquiagens não estão dignas de um episódio de “Acumuladores”, mas quando fiz o inventário percebi que precisava parar AGORA de comprar. O que tenho mais em excesso são: primer, base e batons. Eu acho que não dá pra estipular quando eu vou conseguir destralhar tudo, mas espero conseguir até 23/12/2014 (data em que fiz o inventário original) estar com apenas:

  • 1 primer ou BB
  • 1 base
  • 1 pó
  • 1 blush (ou talvez tenha outro pra variar a cor, depende)
  • 1 máscara para cílios e aplicadores variados dependo do efeito que quero usar. (Até mesmo as máscaras da Avon possuem aplicadores diferentes. Quando as que estão em uso acabarem vou guardar os pinceis para usar em outras máscaras.)
  • 1 delineador
  • 1 demaquilante. (Talvez eu tenha um separado para olhos tb pra usar quando a produção estiver pesada. rs)
  • Menos do que 10 batons. Pra quem chegou ao final de 2013 com 23 batons (antes de jogar fora os velhos feat. quebrados), se eu conseguir terminar com menos de 10 batons mereço um prêmio! rs
  • Duas ou três sombras. Ou talvez mais, o que você acha?
Um beijo e até a próxima!

Motivacionais

Querida amiga,

Não é fácil mudar nossa própria vida. É fácil prometer as coisa no Réveillon ou no primeiro dia do ano, mas é muito difícil mantê-las com o passar do tempo. Precisamos de motivação. E descobri que um ótimo motivador é ler quem está no mesmo propósito que você. Minhas metas para este ano são bem simples:

  1. Seis meses sem compras. Nada de supérfluo! O que posso comprar: Remédios, comida (se não der para trazer de casa), repôr algum cosmético que acabe. Roupas e calçados (mesmo lance dos cosméticos, só repôr o que estiver já bem ruinzinho. Ex: Meias, calça jeans. Ou repôr o que estragar: Ex: chinelo).
  2. Destralhar meu quarto. Pretendo adotar um estilo de vida mais minimalista e frugal, ou seja: ter apenas o essencial para viver e dar valor ao que tenho. Nada de acumular coisas! É claro que haverão algumas coisas que continuarão guardadas por um valor sentimental, mas outras eu irei descartar/doar. Ex: Tenho um livro com as primeiras tirinhas do Snoopy publicadas em inglês. Esse livro ficará guardado, será herança das minhas sobrinhas. Mas eu não preciso ter 57 livros enchendo o armário. Sim, é esse o total de livros que tenho guardado. Também estou achando muito e toda semana vou doar alguns para a biblioteca do meu trabalho.
  3. Organizar e manter meu quarto organizado. Um dos motivos de eu não conseguir organizar meu quarto é porque tenho muita coisa guardada. Então estou neste processo de me desfazer dessa tralha toda. Sim, muita coisa que tenho pode ser considerada como tralha, pois não é essencial para mim. Pra você ter uma ideia da minha situação, eu ainda tinha TODOS os textos em xerox que li na faculdade (a qual me formei em 2003). Imagina a pilha imensa de papeis! E eles estavam entulhados acumulando poeira com a desculpa de “quem sabe um dia eu precise”. Essa é uma das piores desculpas que damos a nós mesmos. Já consegui organizar e manter organizadas as minhas gavetas da mesa onde fica o computador. Já é um progresso! rs… É uma sensação ótima precisar de alguma coisa, abrir a gaveta e você encontrar logo de cara. É um benefício que compensa o trabalho e chatice de ficar separando e organizando tudo.

Quando a gente estabelece uma meta pra si mesma, não é fácil. Ex: emagrecer. A gente planeja no início do ano: “Vou emagrecer 10 Kgs até Julho. Nos primeiros quinze dias do ano é tranquilo, tomamos muita água, evitamos frituras, cortamos doces e refrigerantes e entramos na academia. Aí… aparece um churrasco pra ir, está chovendo e a gente não vai na academia, brigamos com alguém e afogamos as mágoas no chocolate ou no sorvete e chega Julho e lá estamos do mesmo jeito ou piores do que começamos o ano. Descobri que ao estabelecer uma meta, é bom conhecer e partilhar experiências com quem está no mesmo caminho que você. Assim se a pessoa desanimar você pode dar um apoio moral, bem como recebê-lo quando for necessário.

Então, para me ajudar a manter o foco nas minhas três metas acima listadas favoritei alguns blogs que falam sobre os assuntos das minhas metas. São eles:

http://a-ex-consumista.blogspot.com.br

http://apenassimplifique.blogspot.com.br/

http://apenasumenoventaenove.blogspot.com.br/

http://casamorar.blogspot.com.br/

http://minimalizo.blogspot.com.br/

http://nadadecompras.blogspot.com.br/

http://www.organizando.org/

http://www.organizesemfrescuras.com/

http://umanosemcompras.blogspot.com.br/

http://umavidamaissimples.tumblr.com/

E é claro, o meu preferido: http://vidaorganizada.com/

Quando me sinto desanimada com minhas metas ou desmotivada, já corro pra ler estes blogs. Até mesmo os posts que já li. Serve como um lembrete para minha motivação, um “porque é importante fazer isso”. E funciona, viu! Outro dia meu quarto estava começando a ficar bagunçado. Acordei atrasada e não tive tempo de arrumar minha cama e ajeitar as coisas no quarto antes de sair. Quando voltei do trabalho, me deu até desânimo. Hahahaha… Respirei fundo e fui ler alguns posts e seguir algumas dicas de organização que estou aprendendo. Não é que consegui dar uma ajeitada nele antes de dormir?

E você, amiga? Quais são suas metas para este ano e como pretende alcançá-las?

Um beijo e até a próxima!

Escorregada & Tentações

Querida amiga,

Bom, ontem eu fraquejei. 😦 Acabei gastando dinheiro com bobagem. Pra ser mais específica, comprei uma coca-cola. Eu não resisti. Claro que anotei devidamente no caderninho de gastos, especificando com o que desperdicei gastei.

Tirando a escorregada de ontem até que estou resistindo bem. Estou com vontade de comprar uma blusa para ir a um aniversário no fim do mês do filho da P. Mas não vou comprar. NÃO MESMO! Vou olhar as fotos que tirei nos outros aniversários e usarei uma blusa que não foi fotografada ainda. rs

Sinto falta as vezes de beber uma coca-cola no almoço. Fico com sono na parte da tarde, mas é um preço a se pagar para não estragar a saúde e o bolso. Houveram meses onde eu tomava coca-cola umas 3x por semana. É ruim admitir, mas acho que sou viciada em cafeína. Hahahahaha…

Não estou tomando café aqui no trabalho porque descobrimos que a copeira que o prepara é muito porca. As ascensoristas do prédio fazem um café pra elas e me trazem um copinho todas as manhãs e esse é o único café que estou bebendo durante o dia todo. Acho que essa é uma das razões pelas quais estou dormindo cedo quase todos os dias. Há pouca cafeína para me manter acordada.

Passei muita raiva no trabalho ontem e minha reação automática para quando estou com raiva é ir dormir pra raiva passar. Eu sei que é esquisito, mas funciono assim. Ontem eu tinha hidroginástica e cheguei a pensar em faltar, mas eu lembrei que estou nesse projeto de contenção de gastos pensei assim: “De que adianta economizar ao máximo, se quando gasto eu não aproveito o investimento?” Então mesmo cansada e com sono eu fui pra academia. No caminho comprei a coca-cola. Acho que inconscientemente eu a comprei como uma compensação por me obrigar a fazer algo que não queria. Tenho que ser forte para me vigiar e não cair nessas armadilhas compensatórias.

O único gasto que fiz no cartão de crédito desde a compra do remédio foi com a mensalidade da hidroginástica. Estou indo bem, não acha?

Vou ficando por aqui porque meu horário de almoço está acabando e o tronco trabalho me espera.

Beijos e até a próxima!