Dodoi

Imagem

Querida amiga,

Sim, eu sumi. 

Tive pedras nos rins. E não foi qualquer pedrinha não. Foram três pedras no rim esquerdo tão grandes que uma delas ao se deslocar entupiu o canal da urina. Tive que ser internada no hospital e passar por uma intervenção cirúrgica. Desentupir a uretra e colocar um cateter (chamado de duplo J) que é terrivelmente incômodo. Passei mais de mês andando que nem mulher pós-parto.

Interessante nisso tudo foi o médico dizendo que eu poderia levar uma vida “normal” com o cateter. Não sei o que ele define como vida normal, mas enfim…

Fui encaminhada para sessões de litotripsia extracorpórea, é tipo um choquinho nos rins. Como o paciente recebe sedação, não é doloroso. Fiz duas sessões para ver se as pedras se quebravam ou se dissolviam.

Semana passada, o cateter saiu do lugar e foi terrivelmente doloroso. Mais uma vez eu fui parar no hospital. Após uma nova tomografia, foi constatado que ele havia saído do lugar porém as pedras haviam diminuído bastante após as sessões de litotripsia. Foi marcada uma nova intervenção cirúrgica para a retirada do cateter antigo, introdução de uma sonda com laser para pulverizar as pedras restantes e colocação de um novo cateter, o qual será retirado dia 23/05. Amém.

O pior de tudo isso não é a dor e o incômodo do tratamento, mas o palpite e as perguntas das pessoas. Todo mundo virou médico de repente e fica me palpitando as coisas. Ensinando chás, simpatias e o inferno a quatro. Fui acusada de não tomar água (sendo que tomo uns dois litros de água por dia tranquilamente), acusada de não cuidar da minha saúde corretamente, acusada por ser gorda e por isso ter desenvolvido pedras. Enfim… 

Não vejo a hora desse inferno acabar e as pessoas pararem de me cobrar. Não aguento mais as perguntas: “Você está sentindo dor?” “Nossa, mas até hoje?” “Por que você não procura outro médico?” Vontade de me isolar de tudo e todos, apagar todas as redes sociais para ter um pouco de paz. No trabalho eu não estou nem almoçando e nem tomando café no refeitório porque não consigo suportar outros seres humanos gralhando perto de mim. Estou irritadíssima e não posso tomar nenhum remédio para me acalmar pois já estou tomando medicamento demais. (Minha mãe disse que agora tenho uma farmácia no meu quarto… rs)

Parei até de atender o telefone e responder mensagens. Na falta de paciência imensa que estou nela é perigoso eu dizer coisas das quais me arrependerei muitíssimo mais tarde. As pessoas devem achar que estão me fazendo bem, mas já chegou num ponto que tudo o que elas conseguem fazer é me deixar nervosa pois esta situação é uma daquelas que a gente não pode fazer nada. Apenas esperar o tempo passar e a cura acontecer. 

A única coisa boa em tudo isso: Como agora estou aprendendo a controlar minhas finanças, este contratempo todo pelo qual estou passando não estourou meu orçamento. Minhas faturas de cartão de crédito continuam a baixar e só não baixaram mais devido aos remédios que tive que comprar. Em tudo Deus tem um propósito, não é? Se eu continuasse naquela vida louca de gastar não sei o que seria de mim agora com tantas despesas. Não tem sobrado nada, mas também não tem faltado. Desde Janeiro eu não fico com a conta negativa e isso está sendo ótimo!

Beijos e até a próxima!

Advertisements

2 thoughts on “Dodoi

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s